CWB Live - L7 trouxe atitude e diversão em estado puro para o público curitibano (por Marcos Anubis)

cwblive.JPG

A banda norte-americana, que foi uma das pioneiras a abordar o girl power dentro do Rock, se apresentou no Hermes Bar com abertura do ruído/mm e do The Shorts.

(…)

ruído/mm

O som instrumental do ruído/mm impressiona pelo clima que a banda consegue criar em cada uma das composições. Formado em 2003, o grupo é um dos mais criativos e diferentes da cena musical curitibana.

Ricardo Pill e Felipe Ayres (guitarras), Rafael Panke (baixo), Alexandre Liblik (teclado e sintetizador) e Giovani Farina (bateria) abriram o show com “Niilismo”, “Volca” e “Antílope”. O repertório do show no Hermes Bar foi composto em boa parte por canções do novo álbum do grupo, “A é Côncavo, B é Convexo”, que acaba de ser lançado.

A estética musical que o ruído/mm adota é repleta de referências, mas, essencialmente, as composições unem o wall of sound das bandas guitar, como o Ride, com a atmosfera etérea de grupos como o Loop. O resultado final é criativo e muito original, o que faz com que os curitibanos sejam uma referência no estilo no Brasil. No CD “A é Côncavo, B é Convexo”, o grupo ainda contou com a produção de Rodrigo Stradiotto, ex-Woyzeck, um dos músicos/produtores mais talentosos de Curitiba.

Transmutação

É muito interessante ver a forma com que os integrantes do ruído/mm constroem o show porque, para eles, o estúdio é uma grande fonte de transformação e inspiração. Afinal, é ali que as canções são criadas com várias camadas de instrumentos que se sobrepõem. Obviamente, trazer ao palco tudo que foi gravado no CD é um grande desafio. Porém, o grupo sabe superar essas barreiras muito bem, porque o clima envolvente das músicas não se perde ao vivo.

“Jacó”, “Cromaqui” e “Petit pavê” encerraram a apresentação. Confira a música “Sanfona”, gravada ao vivo no show no Hermes Bar, e veja também o álbum de fotos da apresentação.